sábado, 20 de agosto de 2016

Historia do narguile

O Arguile (ou narguilé, Shisha, ou ainda, Hooka) tem uma historia confusa quanto a sua origem, ou quando tenha surgido, porém, a versão mais difundida, é a de que sua origem tenha se dado na Índia, nas regiões de fronteira com o Paquistão. 
Os Arguiles criados nessas regiões eram muito simples e rústicos, e normalmente feitos de coco e madeira (evidências históricas mostram narguilés na Pérsia e na Mesopotâmia, de onde vem o nome Narguilé, originado do persa Nārgil, que significa coco). Como conta a versão mais difundida, o arguilé, teria sido inventado na Índia, no século XVII, pelo médico Hakim Abul Fath, como um método para retirar as impurezas da fumaça.
Arguile, ou Narguile, são os nomes mais utilizados ao redor do mundo, como Líbano, Síria, Jordânia, Turquia, Iraque, Albânia, Grécia, Israel, Romênia e Bulgária. A diferença entre Arguile e Narguile, se dá pelo fato, que na língua árabe muitas vezes o "n" inicial pode ser suprimido, o que não altera o sentido da palavra, e é um mero detalhe linguístico, que como mencionado no inicio, originou-se da palavra persa nārgil, que significa coco. 
Já em países como Egito, Bahrein, Kuwait, Marrocos, Qatar, Tunísia, Arábia Saudita, Somália e Iêmen, ele é chamado de Shisha, que também tem origem persa, mas significa vidro ou garrafa. Em outros lugares, ele também é chamado de Hookah, que vem do árabe, e significa pote pequeno ou jarro, esse nome é geralmente usado no Irã e na Índia.
O arguile é um cachimbo de água utilizado para fumar. Há diferenças regionais no formato, e no funcionamento, mas o princípio comum é o mesmo, a fumaça passar pela água, antes de chegar ao fumante. É tradicionalmente utilizado em muitos países do mundo, em especial no Norte da África, Oriente Médio e Sul da Ásia. Apesar de ter suas origens na Índia, foi no Oriente Médio que ele obteve a fama e a popularidade, devido ao seu longo percurso de difusão, através mundo. 
Quando falamos da história do Arguile, não podemos deixar de citar a Turquia, que foi durante um longo período de tempo, o polo cultural do Oriente. Chegando lá, há cerca de 500 anos atrás, o arguile tornou-se extremamente popular entre os aristocratas e os intelectuais, e começou a receber um novo design. 
Ele cresceu em tamanho e complexidade, tornando-se semelhante ao arguile que conhecemos hoje, e pinturas e mosaicos interessantes, foram adicionados ao seu design, realçando a beleza e a elegância do arguile, tornando-o uma verdadeira obra de arte.
Sua grande popularidade nos cafés da sociedade turca deu, aos atendentes especializados em arguile dos cafés, o status de verdadeiros "chefs", em virtude do preparo do arguile, da etiqueta usada em servir os fumantes, entre outros detalhes.
Rapidamente os arguiles, e o ato de fumá-los, tornaram-se o passatempo favorito da população do Oriente Médio como um todo, mais do que isso, o arguile se tornou hábito comum, nas rodas de conversa sobre política, religião e acontecimentos diários. 
Em reuniões sociais, o arguile é colocado no centro do grupo, e a mangueira é passada adiante enquanto trocam-se palavras, e compartilham-se ideias, de um modo solto e descontraído. No Oriente Médio, o Arguile está totalmente associado ao cultivo da paz, do relaxamento e do descanso. 
O Arguile em si, pode ser simplesmente definido como um instrumento, individual ou coletivo, geralmente feito de vidro, usado para o fumo, que opera por meio da filtragem da água, através de aquecimento indireto. 
E ele pode ser usado, para fumar várias substâncias, como ervas e tabaco, e na China, ele foi muito usado para o consumo de Ópio. O arguile se popularizou entre os jovens e idosos, homens e mulheres, e se tornou um símbolo de hospitalidade, serenidade e harmonia.